Busca Avançada

UnB está entre as 10 universidades mais empreendedoras do país

Em apenas um ano, a instituição subiu vinte posições no ranking

Notícias do Vitrine

A Universidade de Brasília está em oitavo lugar no Ranking Nacional de Universidades Empreendedoras, organizado pela Confederação Brasileira de Empresas Juniores (Brasil Júnior). O ranking está em sua segunda edição e busca incentivar as instituições a formular propostas, a partir de iniciativas em rede, que evolvam a pró-atividade tanto de docentes quanto de estudantes e funcionários, para aumentar a quantidade de jovens interessados em concluir um curso superior e empreender.

            Para estabelecer o ranking foi realizada em 2016 uma pesquisa com 10 mil estudantes de todo o país para analisar o perfil das atividades extra-muros das Universidades públicas e privadas do país. Dos alunos participantes, mais de 30% não participava de projetos fora da sala de aula e menos da metade acreditava que a grade curricular permitia esse tipo de interação com a universidade. Além disso, 70% dos alunos estavam insatisfeitos de alguma forma com a metodologia de ensino utilizada. Na prática, o índice de Universidades Empreendedoras foi exatamente uma forma encontrada pela Brasil Júnior para melhorar esse quadro formatando o ranking como uma competição saudável entre as instituições, para incentivar o empreendedorismo universitário, ou seja, a capacidade da academia de incentivar o seu aluno a participar ativamente da sociedade na condição de empreendedor.

Em seguida, foi aplicado um questionário, respondido por mais de 4 mil estudantes, sobre as características que contribuem para que uma universidade seja empreendedora e o grau de importância de cada uma delas. A partir dos resultados, foram elencados os seguintes critérios: cultura empreendedora, extensão, inovação, infraestrutura, internacionalização e capital financeiro. As universidades analisadas foram aquelas que estavam na lista das 100 melhores, segundo a Folha de São Paulo, e que tinham empresas juniores, Enactus, Aiesec ou núcleo da rede Ciência sem Fronteiras. Em 2016 a UnB foi rankeada como a 18ª Universidade mais empreendedora do país.

             Este ano, 55 instituições entraram na avaliação, quinze a mais que no ano passado, e a UnB, que na primeira edição se destacou apenas como melhor do Centro-Oeste no eixo de extensão, conseguiu lugar entre as 10 primeiras no ranking nacional dessa modalidade e também de capital financeiro, além de ficar em primeiro lugar do Centro-Oeste em infraestrutura. O programa Parceiros da UnB ganhou destaque como case de sucesso, por ser a segunda universidade do país que foi capaz de implementar a iniciativa, que permite, de forma simples, que pessoas físicas e jurídicas realizes doações à instituição, não só em dinheiro, mas na forma de bens e serviços, como equipamentos e reformas. Esse tipo de colaboração é conhecida como endowment e é muito comum nos Estados Unidos.

No geral, A UnB passou da 18ª posição geral em 2016 para a 8ª posição, um crescimento que se deve em muito à prioridade dada pela Reitoria à questão da inovação, com a criação do Decanato de Pesquisa e Inovação, e especialmente com a atuação do CDT/UnB formando e impulsionando os estudantes e professores da Universidade para o empreendedorismo.

 

Mais detalhes sobre o ranking serão detalhados em posts futuros.